Últimas Notícias
 

Mito ou Verdade: Fundos imobiliários são importantes opções de investimento para diversificar?

Ultimo Instante

 
Priscila Dadona
www.ultimoinstante.com.br
05/01/2010
 

Entre as vantagens deste tipo de investimento estão a possibilidade de ter acesso a grandes inquilinos com poucos recursos, fato que, muitas vezes, um investidor sozinho seria impossível conseguir.

5 de janeiro de 2010 - Verdade. Com os juros mais baixos e o aumento das ofertas no ramo habitacional, os fundos imobiliários - investimentos lastreados em imóveis e que possuem rendimentos provenientes de aluguéis - podem ser boas alternativas para os investidores diversificarem suas aplicações. Atualmente existem cerca de 81 fundos ativos com patrimônio líquido de R$ 4,7 bilhões (até novembro), segundo a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Entre as vantagens deste tipo de investimento estão a possibilidade de ter acesso a grandes inquilinos com poucos recursos, fato que, muitas vezes, um investidor sozinho seria impossível conseguir. A  praticidade de comprar e vender sem precisar de trâmites burocráticos como contratos, procurações  etc é apontado pelos especialistas como
outro benefício.
    
"O investidor ainda tem a possibilidade de gerar uma renda com isenção de impostos", afirma Sérgio Belleza Filho, sócio da Fundo Imobiliário Consultoria de Investimentos. O fundo imobiliário é isento de impostos, tais como PIS, COFINS e Imposto de Renda. O IR só incide sobre as receitas financeiras obtidas com as aplicações em renda fixa do saldo de caixa do fundo.

Belleza dá como dica para o investidor verificar se os imóveis que estão dentro do fundo têm potencial de remuneração e recomenda que as pessoas físicas se informem com os profissionais. "O investidor deve verificar o que compõe aquele fundo e quais os riscos que ele está correndo", afirma.

Mercado em ascenção

De acordo com Sérgio Belleza, o mercado de fundo imobiliário está crescendo bastante com três novos lançamentos realizados recentemente no valor de R$ 270 milhões voltados principalmente para pessoas físicas. "Há ainda alguns fundos que devem ser lançados pelo Citigroup, Bradesco e Santander, o que mostra que o mercado está aumentando", garante Belleza.